segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

(im)possível

estava a caminhar por aí, quando me apercebi que as ruas estão todas  iluminadas, as casas com os pinheirinhos e as luzinhas ás piscas, lembro-me de ter um sorriso na cara, em anos anteriores,  pois a escola tinha uma ligeira pausa, e de repente estavamos todos sentados á volta de uma mesa, a jantar, a passar o natal em família, um momento marcado por cada mudança, e por cada desaparecimento de alguem importante ao longo dos anos, marcado por cada sorriso, mas este ano tudo é diferente, enquanto caminhava, pensava para mim, se era possível , ser uma ''época'' tão especial para cada um de nos, e nem um sorriso conseguia despertar no meu rosto, esse que está pálido como a neve, que já não sorri verdadeiramente, aquele que sente a falta do amor,do carinho das pessoas, além de mais sente a falta da pessoa que a ame verdadeiramente, de coração e de alma, aquele que lute por ela, com todas as garras.
Mas como eu gosto de sonhar!Ele não existe, nem existirá , aquele que neste momento obscuro, de um caminho sem um fim estabelecido, me console, que me diga nos olhos, que me ama do fundo do coração!

2 comentários: